Escolha uma Página

Você se sente limitado pelos medos? Na pelada é o melhor em campo, mas quando tem jogo oficial seu talento desaparece? Eu sei muito bem o que é isso!

Eu sou atleta profissional há mais de 13 anos e desde dos 11 anos de idade estou envolvido com o futebol, disputando competições e sentindo todo o tipo de emoções que um atleta pode vivenciar.

Por exemplo, já tive o prazer de ser eleito o melhor em campo, ser campeão com estádio lotado, ganhar troféus de melhor jogador da posição. Na semana passada, dia 13/01/2018 fiz o gol de empate aos 49’ do segundo tempo. Que emoção extraordinária!

No entanto, já vivi muitas decepções, tristezas, medos, incertezas, raivas e desilusões. Já entrei em campo com medo. Fui substituído com 15 minutos do primeiro tempo. Já criei “monstros” que me impediram de jogar com leveza e alegria. Perdi oportunidades excelentes porque estava alimentando sentimentos e emoções negativas dentro de mim. Não tive humildade para reconhecer meus erros, para dialogar com meus próprios achismos até que meu jogo se tornou pouco competitivo, fraco e sem brilho. Quando cheguei nesse momento tive que assumir a responsabilidade de que o maior inimigo da minha performance eram minhas próprias emoções.

Falando em emoções, uma das piores que um atleta pode desenvolver é o medo. Ele é o maior inimigo da alta performance da nossa vida profissional. Existe um abismo que separa o domínio de bola de um atleta ousado, do mesmo atleta amedrontado. Eu sei o que é dar um passe com medo e dar um passe confiante. A energia que um atleta ousado e destemido usa dentro de campo é profundamente diferente do que a de um atleta que está afetado pelo medo. O brilho do olho, a força do músculo, a expressão facial, a coordenação da corrida, o chute, a concentração, a capacidade aeróbica. Tudo é profundamente afetado pelas nossas emoções.

Por exemplo: é impossível você dar uma assistência para gol com medo, porque os passes mais importantes de uma partida de futebol são aqueles que assumimos riscos. E quem assume os riscos? É claro que não são os medrosos! Qual é a primeira mensagem que conseguimos detectar no futebol dos grandes atletas? É a confiança e a convicção que possuem em seus talentos. Quando olho para o Neymar consigo ouvir sua capacidade extraordinária de ousar, de tentar, de arriscar a todo instante. Ele é um grande jogador? Claro, mas também é um dos atletas mais destemidos do futebol mundial.

Jogar com medo é o mesmo que dirigir um carro com o freio de mão puxado. Você pode acelerar o quanto quiser, sempre vai ter alguma coisa travando ou impedindo seu desenvolvimento natural acontecer.

Existe um abismo emocional e psicológico que separa o atleta amedrontado do atleta ousado. Se você alimentar seu medo ele vai crescer até se tornar um monstro que vai dominar seus pensamentos e todas as suas reações. Ele vai tomar o controle da sua vida e ditar as regras das suas emoções e sentimentos. Com medo você vai pisar no freio quando o momento era acelerar. Com medo você vai escolher o simples, quando era o momento de ousar. Com medo você vai estar com a cabeça baixa quando na verdade deveria estar com o olhar atento.

Enfim, com medo você não vai chegar a lugar nenhum.

É melhor errar tentando do que não errar se escondendo. É melhor assumir os riscos para vencer do que passar uma vida com medo de perder. Nunca se esqueça que buscar o sucesso é muito diferente do que fugir do fracasso.

É isso craques! Meu sonho é sagrado! Vamos pra cima!